domingo, 25 de setembro de 2011

Pintura e poesia de Alfredo Gabriel


Moça e gato - Técnica mista - ano de 2011

Quero-te é certo, para viver tudo!
Teu longe sufoca-me qualquer proposta,
Pois quem gosta aposta – sem nunca dividir.

Se partes... faço-me em ruínas por
Roer-me o ego.
Carrego-me apenas, sem ter esperança...
Em confusa dança pulsa o coração.

A razão sufoca, pois tudo é deserto.
Daí... esse apelo doído.
Para viver tudo preciso-te perto.

2 comentários:

  1. Moça e gato, arte sensível, lembra Pierre Bonnard - o pós impressionista francês. Alfredo Gabriel não fez cópias ou releituras, ele "sentiu" do mesmo modo!

    ResponderExcluir
  2. gaudencio guimaraes31 de outubro de 2011 14:25

    Faço minha, as palavras do mestre Antonio Machado. 3l/ll/2011

    ResponderExcluir