domingo, 11 de dezembro de 2011

Dente de ouro - Desenho de Alfredo Gabriel

Dente de ouro - Técnica mista - ano de 2011 - Desenho de Alfredo Gabriel

Dente e os sete homens de ouro - Matheus Stutzel a partir do desenho de Alfredo Gabriel

domingo, 20 de novembro de 2011

Poesia de Alfredo Gabriel – Foto de Loyde Machado – Edição gráfica Matheus Stutzel

Antonio Machado – Foto de Loyde Machado




ANTONIO – 16/11/2011

 Sem travor, sublimante o contraste da cor
Produzido em teu traço, faz a tela, em espaço,
A morada do amor.

Estimar teu valor (sem nenhum corujismo)
Não me cismo confuso: muito pelo contrario,

O teu itinerário desde o passo primeiro
Torna-me prazenteiro sabê-lo de cor.
Teu valor estimado: o melhor do melhor!

domingo, 6 de novembro de 2011

Desenho e poesia de Alfredo Gabriel. Edição gráfica Matheus Stutzel


 Caras e bocas - Técnica mista - ano de 2011

Seguiremos assim: como se levitados
Unificados pelo espaço, afora
Só do outrora levando a infância
De ressonância inocente, bela
Nossa janela vive escancarada!
Pois nos expomos sem medo a cobranças.
Crianças sim, nosso pensar é esse
Alheios a criticas... intimoratos.

Tratos, apenas daremos com brilho,
Ao nosso bem querer explicitado
Não descuidado nunca de mudarmos
Por isso o que sonharmos, pra valer
Indubitavelmente irá acontecer.

domingo, 30 de outubro de 2011

Desenho e poesia de Alfredo Gabriel. Edição gráfica Matheus Stutzel


Olhares - Técnica mista - ano de 2011

Tua distancia, torna enjooo que circunstante.
Faz-me um gigante de tristeza... e quanto.
Tua distância é desencanto em mim.
Assim viver sem o que contemplar
Torna-se tudo vago... ermo, frio,
...Nem tênue fio para o suportável.
Tua distância enfim, é imensurável nó
que faz-me apenas ser uma tristeza só.

domingo, 16 de outubro de 2011

Desenho e poesia de Alfredo Gabriel. Edição gráfica Matheus Stutzel

Moça - Técnica mista - ano de 2011



PAVAROTTI – 11/10/11

Aonde atuares em que astro estejas
serás exitoso meu cantor amigo.
Levaste contigo esse dom perene
do mais belo canto para todo universo
Dizer-se adverso teu desligamento
em relação a tua estada aqui,
onde ouvi como os demais terrestres,
o teu cantar majestoso brilhante:
serei redundante em que conceituar.
O teu cantar não traduziu-se apenas
para plateia desse nosso plano...
Um ledo engano pensar ao contrário.
O teu itinerário transcende ao que imaginar-se
Para somar-se a tua atuação.
Se o universo fosse um coração
seria inferior para o aplauso
desse maior valor de toda eternidade
...Amigo Pavarotti... Que saudade...


 


domingo, 2 de outubro de 2011

Pintura e poesia de Alfredo Gabriel


Religiosas  - Técnica mista - ano de 2011

Não hás, de assombrar-te com sombras quaisquer.
Terás sempre calma, pois te darei paz,
Para que assim mulher, jamais duvide
Da morada tua, que é meu coração.

...Não hás, de solidão sofrer... esteja certa, pois
Tenho aberta toda minha alma, para acolher-te
Em qualquer circunstância.

Não hás, de perceber, sequer... uma distância minha,
Pois te quero, pertinho, coladinha, para seguirmos
Pela eternidade, lado a lado!
Por essa graça Senhor; muito obrigado.

domingo, 25 de setembro de 2011

Pintura e poesia de Alfredo Gabriel


Moça e gato - Técnica mista - ano de 2011

Quero-te é certo, para viver tudo!
Teu longe sufoca-me qualquer proposta,
Pois quem gosta aposta – sem nunca dividir.

Se partes... faço-me em ruínas por
Roer-me o ego.
Carrego-me apenas, sem ter esperança...
Em confusa dança pulsa o coração.

A razão sufoca, pois tudo é deserto.
Daí... esse apelo doído.
Para viver tudo preciso-te perto.