domingo, 11 de março de 2012

Fui - Poesia de Alfredo Gabriel - Ano de 2012

Ir de mim já acontece tarde
Minha demora insistida
Valeu pelo menos pelo menos sabido,
Pelo menos mal dado, pelo menos incauto
Até pelo mais ou menos aceito.
Agora sigo sem medo dos passos mal dados.
Formei-me em maldar bem antes
De moldar qualquer situação
... Quanto as lembranças inúteis restadas
Cauterizei-as em meu coração.

2 comentários:

  1. Fica difícil ser crítico de alguém. Mais difícil quando esse alguém é nosso mestre. Fica menos difícil quando pelo sofrimento depuramos a alma das vaidades fúteis, das invejas torpes, das mentiras infantis!
    Volto à crítica, na verdade ao deleite proporcionado por tão bons textos! Inspirados textos, poesias de ótima qualidade semântica, ortográfica e artística!
    No próximo domingo eles serão publicados, ou melhor, um por domingo. Um basta para encher uma página. um basta para nos por a refletir! Um de cada vez. O tempo nos dá a dosagem do que é bom e a repulsa pelo que não é!
    Um grande beijo.
    Antonio Machado

    ResponderExcluir
  2. Gaudencio Guimarães13 de abril de 2012 10:16

    Como é graticante ter acesso a conteúdos diferenciados como os Poemas de Alfredo Gabriel e comentários de Antonio Machado. Nada melhor do que cauterizarmos lembraças inúteis restadas. Parabens aos dois

    ResponderExcluir